Banner topo

Você pode ter o ano inteiro ervas frescas em sua casa. Nesse caso aqui, comprei as mudas já nos vasos. Da esq. Alecrim, manjericão Roxo, Tomilho e Sálvia. Água uma vez por dia e vou colhendo só o que preciso quando for para fazer algum prato. Perto da janela da cozinha, na sua varanda, no quintal, qualquer cantinho com boa luminosidade e que não pegue muito sol diretamente é ideal para esses temperos frescos. E o aroma que toma conta da casa, então, nem se fala. Na foto, meu cachorro, Pipoca, de olho nelas. É fã de tomilho, tenho que cuidar, que uma vez ou outra ele abocanha uns raminhos de tomilho. 

Coluna Fogo Alto: daí a receita pede "tahine". O que é isso? Um peixe? Não. Uma massa? Não? "Tá hine, tá favorável?". Não. Uma pasta elaborada com sementes torradas de gergelim e o óleo delas. Um ingrediente muito utilizado em pratos do Oriente Médio. No Homus, por exemplo, aquela pasta saborosa de grão de bico, vai tahine. Fácil de se encontrar em supermercados, lojas de produtos árabes e delicatessens.

Coluna Fogo Alto: 1 colher (sopa) das raspas da casca de laranja - sem a parte branca porque amarga - podem transformar um simples arroz branco cozido antes de serví-lo. Polvilhe sobre ele e deixe abafado por alguns minutos com a panela tampada. Pequenos sabores, grandes revelações.

Erva para a gastronomia de nome não tão bonito, mas de sabor inigualável. Ela pode ser utilizada para temperar saladas, grelhados, sopas e ainda pratos com molhos.

Cominho. As folhas frescas dessa especiaria são boas para temperar saladas. Já as sementes secas vão muito bem para aromatizar bolos, pães e até queijos.

Os vegetais, assim como muitos outros ingredientes, têm tempos de cozimento diferentes. Dessa forma, se você colocar alguns vegetais mais delicados em uma preparação como a abobrinha italiana e o chuchu, por exemplo, junto com a batata, você corre o risco deles desmancharem e a batata ainda não estar completamente cozida.